De asilo a hospital dos Tifosos: O caso do asilo António Almeida da Costa na primeira metade do século XX. Génese, dinâmicas e funcionalidades

Autores/as

DOI:

https://doi.org/10.3989/asclepio.2020.19

Palabras clave:

assistência, velhice, operários, tifo

Resumen


[pt] O presente trabalho tem como objetivos principais analisar a génese, as dinâmicas e as funcionalidades do Asilo António Almeida da Costa, fundado no início do século XX em Vila Nova de Gaia, localidade perto da cidade do Porto, no norte de Portugal, na assistência na velhice, inicialmente idealizada para os velhos operários do complexo industrial de Cerâmica e de Fundição das Devesas, e na sua iniciativa pontual: a transformação num hospital dos Tifosos aquando a epidemia que se fez sentir na cidade. Para responder a estes objetivos efectuou-se um exercício de reconstrução histórica através do acervo do benemérito, nomeadamente com base nas atas da comissão administrativa, nos regulamentos e estatutos internos e, também, no livro de inválidos internados no Asilo. Com base na informação encontrada foi possível descrever as dinâmicas da instituição na assistência à velhice, em especial no lugar das Devesas em Vila Nova de Gaia, enquadrando o importante contributo da mesma na causa pública do combate à epidemia do tifo exantemático.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

Almeida, Maria Antónia Pires de (2014), “As epidemias nas notícias em Portugal: cólera, peste, tifo, gripe e varíola, 1854-1918”, História, Ciências, Saúde – Manguinhos, 21(2), pp. 687–708.

Amorim, Inês; Pinto, Sara (2018), “Pobreza e Caridade : As esmolas nos discursos e nas práticas da misericórdia do Porto , na época moderna”, Via Spiritus, 25, pp. 53–89.

Araújo, Maria Marta Lobo de Araújo ; Esteves, Alexandra (2011), “Apoio privado à pobreza: A influência do “catolicismo social” no legado de Francisco Xavier da Cruz Araújo”. En Araújo, Maria Marta Lobo de; Esteves, Alexandra (eds.), Marginalidade, Pobreza e Respostas Sociais na Península Ibérica (séculos XVI-XX), Porto, CITCEM, pp. 233–251.

Cameron, Donald ; Jones, Ian G. (1984), “John Snow, the Broad Street pump and modern epidemiology”, International Journal of Epidemiology, 13(3), pp.376–378.

Carqueja, Bento (1916), O povo portuguez, Porto, Lello y Irmão.

Cascão, Rui (2011), “A habitação popular urbana”. En Mattoso, José (Ed.), História da vida privada em Portugal. A época comtemporânea.Volume 3, Lisboa, Temas e Debates, pp. 22–55.

Correia, Fernando António da Silva (2014), António Almeida da Costa - Industrial Humanista Filantropo, Vila Nova de Gaia, Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova de Gaia.

Correia, Fernando da Silva (1938), Portugal Sanitario (Subsidios para o seu estudo), Lisboa, Direcção Geral da Saúde Pública.

Costa, Rui Manuel Pinto (2018), Ricardo Jorge: ciência, humanismo e modernidade (1st ed.), Coimbra, Imprensa da Universidade de Coimbra.

Dix, Steffen (2010), “As esferas seculares e religiosas na sociedade Portuguesa”, Analise Social, 45(194), pp. 5–27.

Durães, Margarida (2019), Amélia de Orleães. A rainha mal amada, Lisboa, Temas e Debates.

Esteves, Alexandra (2014), “O impacto da pneumónica em alguns concelhos do Alto Minho”, CEM: Cultura, Espaço y Memória, 5, pp. 165–181.

Esteves, Alexandra (2015a), “Da caridade à filantropia: o auxílio aos presos pobres da cadeia de Ponte de Líma no século XIX”, Estudios Humanísticos. Historia, 7, pp. 221–236.

Esteves, Alexandra (2015b), “Fontes para o estudo da pobreza no norte de Portugal oitocentistas”, Estudios Humanísticos. Historia, 13, pp. 165–185.

Esteves, Alexandra (2017), “Entre a Caridade e a Assistência: a Criação e o Funcionamento do Hospital da Caridade em Viana do Castelo (Séculos XVIII-XIX)”, História: Questões y Debates, 65(1), pp. 55–74.

Esteves, Alexandra (2018), “A força dos pobres e a condição humana: vigiar, acudir e prevenir”. En Amorim, Inês (Ed.), Sob o Manto da Misericórdia: Contributos para a História da Santa Casa da Misericórdia do Porto. Volume III (1820- 1910), Coimbra, Edições Almedina, pp. 261–388.

Fernandes, António Teixeira (2018), “Metamorfoses da Pobreza na Época Contemporânea”. En Amorim, Inês (Ed.), Sob o Manto da Misericórdia: Contributos para a História da Santa Casa da Misericórdia do Porto. Volume IV (1910 aos nossos dias), Coimbra, Edições Almedina, pp. 59–187.

Jorge, Ricardo (1912), “A epidemia tífica de Lisboa em 1912”. En Arquivos do Instituto Central de Higiene (Secção de Higiene), pp. 131–188.

Lopes, Maria Antónia (2000), Pobreza, Assistência e Controle Social em Coimbra (1750-1850), Coimbra, Palimage Editores.

Lopes, Maria Antónia (2013), “Os socorros públicos em Portugal, primeiras manifestações de um Estado-Providência (séculos XVI-XIX)”, Revista Estudos Do Século XX, 13, pp. 257–280.

Lopes, Maria Antónia. ; Roque, João Lourenço (2000), “Pobreza, assistência e política social em Portugal nos Sécs. XIX e X - perspectivas historiográficas”. En A Cidade e o Campo. Colectânea de estudos, pp. 63–83.

Machado, Maria do Rosário (2010), “Bento Carqueja e o Movimento de Beneficência e Filantropia de Finais do Século XIX”. En, Araújo, Maria Marta Lobo; Ferreira, Fátima Moura; Esteves, Alexandra (Eds.), Pobreza e Assistência no Espaço Ibérico (Séculos XVI-XX)), Porto, CITCEM, pp. 223–236.

Ministério das Finanças Português. (1913), Censo da População de Portugal no 1.o de Dezembro de 1911, Lisboa, Imprensa Nacional.

Morais, David (2008), “Tifo epidémico em Portugal: um contributo para o seu conhecimento histórico e epidemiológico”, Medicina Interna, 15(3), pp. 214–229.

OECD. (2014), How Was Life?, Paris, OECD.

Paiva, José Pedro ; Fontes, Paulo (2002), “Organização e Metodologia”. En Portugaliae Monumenta Misericordiarum, Lisboa, Centro de Estudos de História Religiosa da Faculdade de Teologia – Universidade Católica Portuguesa.

Pereira, Ana Leonor ; Pita, João Rui (1993), “Liturgia higienista no século XIX — pistas para um estudo”, Revista de História Das Ideias, 15, pp. 437–559.

Pereira, Catarina Nogueira (2019), Asilo, Creche e Hospital (de crianças e velhos) D. Emília de Jesus Costa e António Almeida da Costa (1915-1937): dinâmica(s) e funcionalidade(s), Porto, Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Pereira, Virgílio Borges (2003), “Uma imensa espera de concretizações ... Ilhas , bairros e classes laboriosas brevemente perspectivados a partir da cidade do Porto”, Sociologia, pp. 139–148.

Poinsard, Léon (1912), Portugal ignorado: estudo social, economico e politico, Porto, Magalhães y Moniz, l.da.

Portela, Ana Margarida (2007), “A Fábrica de Cerâmica das Devesas – percurso biográfico dos seus principais artistas”. En Artistas e Artífices e a Sua Mobilidade No Mundo de Expressão Portuguesa. Actas Do VII Colóquio Luso -Brasileiro, pp. 41–48.

Reis, Maria de Fátima (2016a), “Educação e Assistência em Portugal: ritmos e evolução”, Saber y Educar, 21(21), p. 148.

Reis, Maria de Fátima (2016b), “Ribeiro, Victor Maximiano”, Dicionário de Historiadores Portugueses. Da Academia Real das Ciências ao final do Estado Novo [em línha], disponível em: http://dichp.bnportugal.pt/imagens/ribeiro_victor.pdf, [consultado em 15/11/2019].

Ribeiro, Victor (1907), História da Beneficência Pública em Portugal, Coimbra, Imprensa da Universidade.

Rosas, Fernado ; Rollo, Maria Fernanda (2009), História da Primeira República Portuguesa, Lisboa, Tinta-da-China.

Sanglard, Gisele; Lopes, Maria Antónia (2018), “Pobreza e assistência: debates historiográficos”, Tempo, 24(2), pp. 280–284.

Silva, Teresa Paula Garcia Rodrigues (2016), A primeira escola de Serviço Social em Portugal : o projeto educativo fundador e a configuração do campo de conhecimento (1935-1955), Lisboa, Universidade Lusíada de Lisboa.

Soeiro, Teresa ; Alves, Jorge Fernando. ; Lacerda, Silvestre, ; Oliveira, Joaquim (1995), “A cerâmica portuense : evolução empresarial e estruturas edificadas”, Portugália, 16, pp. 203–287.

Sousa, Paulo Silveira e; Castro, Paula; Lima, Maria Luísa; Sobral, José Manuel (2008), “Responder à epidemia : estado e sociedade civil no combate à gripe pneumonica (1918-1919)”, Revista de História Das Ideias, 29, pp. 469–500.

Sousa, Paulo Silveira e.; Sobral, José Manuel; Lima, Maria Luísa, Castro, Paula (2009), “A epidemia antes da pandemia: o tifo exantemático no Porto (1918-19)”, En A pandemia esquecida: Olhares comparados sobre a Pneumónica (1918/19), Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, pp. 279–290.

Publicado

2020-11-17

Cómo citar

Nogueira Pereira, C. ., & Guedes Vidal, D. . (2020). De asilo a hospital dos Tifosos: O caso do asilo António Almeida da Costa na primeira metade do século XX. Génese, dinâmicas e funcionalidades. Asclepio, 72(2), p318. https://doi.org/10.3989/asclepio.2020.19

Número

Sección

Estudios