Asclepio, Vol 49, No 1 (1997)

A moralização das vergonhas naturais na literatura portuguesa do século XVI


https://doi.org/10.3989/asclepio.1997.v49.i1.385

José Augusto Mourão
Universidade Nova de Lisboa - Portugal, Portugal

Resumen


[pt] Cotejam-se aqui os discursos teológico-literário sobre a natureza da sexualidade, partindo da carta a el-rei D. Manuel de Pêro Vaz de Caminha e do Diálogo da viciosa vergonha de João de Barros, do teatro de José de Anchieta e outros, que moralizam as paixões, ou em nome da cultura que representam, ou em seu próprio nome, enquanto implicados na cena passional. A moralização das vergonhas naturais é vista como um processo da reinvenção do corpo e como o controlo do contágio passional.

Texto completo:


PDF


Copyright (c) 1997 Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC)

Licencia de Creative Commons
Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.


Contacte con la revista asclepio.cchs@cchs.csic.es

Soporte técnico soporte.tecnico.revistas@csic.es