Asclepio, Vol 60, No 2 (2008)

Os aprendizes marinheiros no Paraná oitocentista


https://doi.org/10.3989/asclepio.2008.v60.i2.258

Vera Regina Beltrão Marques
Universidade Federal do Paraná, Brasil

Silvia Pandini Lange
Universidade Tuiuti do Paraná, Brasil

Resumen


O trabalho aponta as vicissitudes do aprendizado dos ofícios do mar vivenciado por meninos, após a criação da Companhia de Aprendizes Marinheiros no Paraná-Brasil, em 1864. Recrutados entre crianças pobres, especialmente órfãs, os aprendizes passavam por uma educação tanto em nível elementar quanto profissional. Essa formação é discutida à luz das propostas de constituição da sociedade do trabalho no Brasil, daqueles tempos. Revelam-se, ademais, as limitações impostas ao aprendizado de um ofício em condições adversas no que diz respeito à sobrevivência e condições de saúde desses meninos alistados, muitas vezes ilegalmente, considerados feios e malvados por aqueles que os recrutavam.

Palabras clave


História da educação; História do ensino profissional; Educação; Saúde e trabalho

Texto completo:


PDF


Copyright (c) 2008 Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC)

Licencia de Creative Commons
Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.


Contacte con la revista asclepio.cchs@cchs.csic.es

Soporte técnico soporte.tecnico.revistas@csic.es